25 de set de 2008

A Cara do Brasil


“Isso aqui – oô – é um pouquinho de Brasil, Iaiá”
Texto de Rafael Noronha
O PNAD 2007 - revela dados que nos ajudam a entender um pouco o Brasil

O subtítulo com o trecho da música de Ary Barroso para essa postagem é tão pretensioso quanto o título principal, pois antropólogos, sociólogos, historiadores, economistas e cartomantes concordam que falar sobre o Brasil é um desafio à imaginação.

No entanto, se não podemos saber com absoluta certeza de detalhes e perfeições, podemos, pelo menos, apontar algumas luzes sobre a cara do Brasil atual.

Um aspecto que pode nos ajudar nisso é o resultado divulgado no último dia 18 da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios, o Pnad, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Na edição de 2007 do Pnad verificou-se que houve a repetição de avanços na distribuição de renda e no emprego, no entanto, com passos tão pequenos é possível afirmar que a não evolução dos indicadores sociais se deve a desigualdade social, pois esta, mesmo com queda recorde em relação aos anos anteriores, ainda tem o um abismo enorme para superar.

Desigualdade - a pedra no sapato de nosso desenvolvimento

Em uma escola de 0 a 1 (índice Gini – quando mais próximo do zero menor a desigualdade da distribuição da renda do trabalho) o Brasil em 2006 atingiu a marca de 0,541 e caiu em 2007 para 0,528. Isso coloca o país próximo de países pobres como El Salvador (0,524) e África do Sul (0,578).

Para o presidente do IBGE, Eduardo Nunes, “o Brasil não é um país pobre; é rico e se aproxima de países desenvolvidos em alguns indicadores, mas a distribuição de renda é como a de países que nem sabemos onde estão no mapa.”


Veja alguns dados segundo o IBGE

· Continuou a tendência de aumento da escolarização e de queda da taxa de analfabetismo, mesmo que em um ritmo bem lento.

Pouco avanço na educação no Brasil
· Crescimento da população ocupada foi de 1,6%
· A população ocupada em atividades agrícolas continua a reduzir e, depois de um período de estabilidade, a indústria registrou recuperação.

Para o economista Eduardo Giannetti da Fonseca, “os números de modo geral são positivos, mas o ritmo da melhora é exasperantemente lento”. Afinal, por mais que avanços tenham corrido, há 40 milhões de brasileiros, por exemplo, que trabalham sem nenhuma proteção dos seus direitos trabalhistas, isso significa que apenas 35% dos trabalhadores têm uma situação legal.
O número de empregos aumentou, mesmo que pouco. No entanto, ainda há um número muito grande de trabalhadores sem carteira de trabalho.

Os números de 2007 mostram o aumento ao acesso a bens de consumo e bens de tecnologia a informação. Em 2001 8,6% dos domicílios tinham acesso à internet, em 2006 esse número saltou para 17,1% e em 2007 para 20,7%.

Grandes e pequenos avanços ocorrem em nossa pátria mãe gentil, que parece, em muitos pontos, caminhar a passos de formiga. Nisso recaia a nossa reflexão, temos que comemorar alguns desses resultados ou é uma visão distorcida acreditar que a melhoria apontada pelo Pnad dará conta de todos os nossos problemas?



Fontes:
Jornal O Estado de S. Paulo – Caderno Especial PNAD – 19 de Setembro de 2008

Site do IBGE (
http://www.ibge.gov.br/home/estatistica/populacao/trabalhoerendimento/pnad2007/graficos_pdf.pdf) Acesso em 24 de Outubro de 2008.

Site UOL – Especial PNAD (http://noticias.uol.com.br/ultnot/especial/2007/pnad.jhtm). Acesso em 25 de Outubro de 2008.

13 comentários:

  1. Bom, como foi dito no texto do blog a educação do Brasil teve um crescimento relevante, embora lento.
    A educação ainda merece ter sua devida valorização porque somente assim conseguiremos pessoas competentes para atuar no mercado de trabalho que é muito exigente.
    Devemos sim comemorar os avanços, embora pequenos, porque como diz um velho ditado popular: " Devagar e sempre!"
    Washington e Annelise-3EM

    ResponderExcluir
  2. Bom dia professor!
    Então,o Brasil apesar de possuir agora um 'bom' resultado em pesquisas de nivel nacional/internacional ,precisa melhorar muito mais.
    Os problemas no Brasil são além da corrupção endemica,até uma educação massificante ,na qual,os alunos são apenas colocados em salas de aula.
    Mesmo com pequenas melhorias,temos que valorizar o nosso país!!!

    Beijos,
    Bruna Veiga,Camila Carriço e Carolina

    ResponderExcluir
  3. é logico q agente precisa comemorar esses dados, qualquer avanço é sempre bem vindo, mas agente nao pode se dar como satisfeito e relaxarr.... o Brasil precisa de uma grande melhora,o avanço q ele teve foi muito pequeno!!! e a desiqualdade... só aumentaa!!!

    Yuri e Taís
    nº29 / nº30

    ResponderExcluir
  4. concordo com tudo que é dito no texto, ta exelente a explicaçao
    tem que tomar providencias maiores sobre esse assunto pq o Brasil é mais que isso, é a nossa patria!

    by ramon *;

    ResponderExcluir
  5. os números nos mostram que o Brasil teve uma grande melhora na educaçã, a disponibilidade de empregos. as pessoas estão procurando se especializar mais entrando para as escolas, mas são numeros que significam muita coisa e que realmente são verdadeiros, porém se você for ver na prática é bem diferente tem muita coisa que é necessário melhorar


    Maria Mariana 19 3 E.M.
    Monique Cristine 22 3 E.M.

    ResponderExcluir
  6. Bem, pessoalmente acho que comemorar o fato de nos igualarmos à Africa do Sul e outros paises africanos é sacanagem...mal dá pra dizer que subimos.

    o Rank subiu em 0,013, em um ano. se fosse em um bimestre até ia, mas um ano? sacanagem né?

    o desemprego ode até tar caindo, mas o tráfico de drogas continua alto, o indice de violencia continua imenso e tudo.

    tem chão ainda pra dizer que a desigualdade tá diminuindo


    Sami......Nº 27

    ResponderExcluir
  7. Já eu descordo completamente do comentário a cima.
    No meu ponto de vista, socieconômico, o povo brasileiro, só liga para números, enquanto pessoas ao lado passam: fome, miséria, injustiças, entre outras calamidades.O governo, tem que investir seriamente na educação´fundamental, ao invés de só se importar com o ensino superior.Devemos também. estimular os avanços , para um dia termos um BRASIL melhor e mais LIMPO de fraucatuas.

    ResponderExcluir
  8. Bom temos que comemorar sim,pois a melhora sempre deve ser ressaltada principalmente para nosso país,apesar que isso seja de modo lento.
    Mas é claro que uma pequena melhora não vai resolver todos os nossos problemas.Essas melhoras ajudam a situação mas não resolve.
    Mas também não adianta melhorar a escolaridade e piorar a alfabetização,a melhora precisa ser em um conjunto.


    Camila de Fátima nº 6
    Lia Novaes nº 14

    ResponderExcluir
  9. Bom...Não podemos desprezar as melhoras nos índices mostrados pelo PNAD, e nem ignorar alguns comportamentos apresentados pelo país que assemelham-se ao de países desenvolvidos, mas a visão de que o país está entre as potências do mundo e que todas as pessoas têm as suas vidas melhoradas, não pode iludir nossas mentes.
    Há ainda no país muitos problemas a serem resolvidos, como a própria distribuição de renda. E apenas os índices, como o PIB, o IDH (em que o Brasil apresenta um nível de país desenvolvido), e o PNAD não devem determinar o pensamento de que o país está "crescendo horrores", mas podem simbolizar uma futura melhora a passos lentos.

    Mariana, 20, 3ºEM

    ResponderExcluir
  10. A educação brasileira realmente teve um avanço ,porém um pouco lento demais.
    A valorização sempre é bem vinda, mas ainda não é vista por aqui no Brasil.
    A cada avanço conquistado é total e necessário ter uma comemoração, "pois em terra de cego quem tem umm olho é rei", ou seja, se um avanço em um lugar que quase nao tem (como no Brasil), é muito bem vindo e aceito.
    Apesar de não termos tido uma nota boa nas pesquisas de níveis da educação,mais é como se diz,"antes um passarinho na mão, do que dois voando"!
    Então, a cada avanço e conquista, devemos comemorar e ficarmos felizes sim, pois ,quem sabe com esse incentivo que damos, comseguiremos cada vez mais ter exitos no que planejamos!

    Amanda Sanches e Raphael Sanches
    3EM

    ResponderExcluir
  11. O Brasil ainda não deu seu grande "salto" em direção ao desenvolvimento, mas é impossível negar que a sensação de ver o Brasil crescer, mesmo que seja com passos de bebê, é reconfortante. Ainda é cedo para comemorar e como disse Fernando Henrique em relação ao Pré-sal, as uvas ainda estão verdes. Tudo o que o Brasil está fazendo não passa de uma simples obrigação em relação ao grande "Boom" que a economia teve recentemente. A diferença social ainda é grande e ainda há situações críticas em vários setores, como a educação, mas é bom saber que que o país cresce. E sabemos que quanto mais alto o salto, maior a queda.

    Débora Mai nº08 3ºEM

    ResponderExcluir
  12. o rafael é muito chtao por isso o brasil nao vai pra frente!
    hehehehe brincadeirinha proff... =]


    Bom, o Brasil é um país com grande potencial porém com pequeno investimento. Isso resulta em buracos em alguns pontos do nosso desenvolvimento|! Ao mesmo tempo que temos geração de emprego , não temos profissionais qualidicados. A educação vem aumentando no Brasil sim, porém de forma lenta.

    Ou seja, temos muito o que comemorar sim, porém não podemos nos desconcentrar durante esa comemoração, acreditando que deixando como está vai acontecer, para acontecer a melhoria én preciso investir e fazer!


    Bruna Nolde nº3
    Fabiana Novaes nº 9

    ResponderExcluir
  13. O brasil tem melhorado muito,seu potencial e bem lento mas já que temos que confiar em alguem porque não confiar no Pnad.A educação não tem sua devida valorização,pois quando tiver, haverá muitos avanços principalmente no mercado de trabalho.
    juliana nº10 kisley nº11

    ResponderExcluir

Por favor, coloque seu nome e alguma identificação (cidade, profissão ou instituição).

Se for aluno do RAFAEL, coloque seu nome e série !

Os comentários NÃO são publicados diretamente no BLOG !!! Primeiro eu leio, aceito e posteriormente eles entram no ar ! ! ! !

= ]