5 de jan de 2010

São Luiz do Paraitinga – O que não se apaga.


Edição Extraordinária do Blog!

RAFAEL MAGNO NORONHA




Não saberia precisar com exatidão a data, mas creio que em outubro de 2006, em uma visita técnica com meus amigos da faculdade, liderada pela professora Cidinha Amaral, fui à São Luiz do Paraitinga. Era um domingo ensolarado com uma típica chuva no final do dia. Era o dia da festa do Saci. A primeira parada foi no centro histórico e na Igreja Matriz. Todos ansiosos e como bons estudantes de História, apaixonados por cada pedaço de História daquela cidade, em cada casa colorida, nas pedras do chão, em cada monumento, em cada novo lugar que conhecíamos, na Igreja “amarela” de Nossa Senhora das Mercês, na ponte (ah, a ponte), nas histórias e nos causos que ouvimos (e foram muitos, até deu sono na Igreja do Nossa Senhora Rosário), nos sacis que vimos, no almoço horrível naquele restaurante acessível ao nosso bolso, nos bonecos e na partilha de uma amizade jamais revivida com tanta intensidade como naqueles tempos.


Essa visita foi mais um grande momento dos anos que convivi com pessoas incríveis, apaixonadas e apaixonantes, solidárias e alegres! Como estava acabando a faculdade, lembro-me que depois do almoço eu parei para ver a turma reunida, muitos “brincavam” de saci ao som de marginhas de carnaval e eu não brinquei – além da timidez – por que eu queria guardar essa lembrança, no meio do centro histórico de São Luiz do Paraitinga e com a Igreja Matriz de fundo. Precisava registrar esse efêmero momento, que nenhuma enchente consegue desabar.

Força Sempre!

  • Fotos da Época:

= ´ ]

3 comentários:

  1. oi!!
    rafael td bem???
    cara achei bem interessante essa ediçao sobre São Luis do Paraitinga.
    EU nunca tive a oportunindade de ir la,mas ja tinha ouvido fala que havia muitas construçoes antigas,como a igra matriz de la,e a poucos dias atras ficamos sabendo da enchente que imundou tudo la ,e que ate uma parte da igrja havia caido.
    entaum com isso fez com que perdeu uma boa parte da construçoes antigas,perndendo muitas vezes a sua historia
    belo testo
    fabio henrique

    ResponderExcluir
  2. Enquanto eu ouvia as notícias nos primeiros dias deste ano, tudo o que você disse nesse texto também veio à minha cabeça. Momentos tão bons naquele dia, que nos fazem relembrar não só aquele momento, mas todos os momentos que nós vivenciamos juntos, com a intensidade citada por você.
    Me emocionei ao ver as histórias das pessoas que lá moravam, da riqueza histórica perdida, das tristes ruínas que encontramos no local onde passamos bons momentos. Que Deus ajude a todos.
    Beijos da sua (não tão presente), mas ainda amiga.
    Ana Paula Dolbrowolsky

    ResponderExcluir
  3. Rafael...
    eu nunca tinha ido em São Luiz do Paraitinga até o dia 10 de Janeiro desse mes.
    Fui com um pessoal de Pindamonhangaba lá,
    fazer trabalho voluntário lá , sabe, a gente olha na carinha daqelas crianças qe perderam tudo,a sua timidez,e o carinho qe elas nos dá apenas por um "Oi",toca muito a gente aqelas cenas de destruição,e em pensar que a igreja matris qe está la toda no chão totalmente destruida, foi um dia essa igreja das fotos acima. Pra qem vai lá recebe uma lição de vida,e começa a penssar nas nossas atitudes e problemas, qe reclamamos tanto por tão pouco, enqanto eles qe perderam tudo,estão lá, ficam todos tão alegres apenas com a nossa presença.

    Jéssica Carneiro

    ResponderExcluir

Por favor, coloque seu nome e alguma identificação (cidade, profissão ou instituição).

Se for aluno do RAFAEL, coloque seu nome e série !

Os comentários NÃO são publicados diretamente no BLOG !!! Primeiro eu leio, aceito e posteriormente eles entram no ar ! ! ! !

= ]