29 de jan de 2012

Atualidades em Foco - Pinheirinho e a Violência da PM

 

Desde o começo do ano estamos acompanhando as ações relacionadas a comunidade de Pinheirinho, localizada em São José dos Campos-SP, onde acontecia uma ocupação em um terreno habitado irregularmente por moradores da região. Em uma área de 1,3 milhão de metro quadrados cerca de 6 mil moradores (1,5 mil famílias) ocupavam a região desde 2004, sem títulos de propriedade, em uma comunidade com igrejas, comércio e até biblioteca municipal.


A área está registrada como propriedade da Selecta Comércio e Indústria S.A. controlada pelo especulador Naji Nahas, o mesmo que já quase quebrou a Bolsa de Valores do Rio de Janeiro! 

No último domingo dois mil policiais, com dois helicópteros, 220 viaturas, 40 cães e 100 cavalos, chegaram ao Pinheirinho com toda sua força por volta de 5 / 6 horas da manhã, colocando para fora toda comunidade e deixando muitos sem local para morar, situação que se arrasta de forma indigna. 

O cumprimento de reintegração de posse partiu do Estado de São Paulo, após confrontos com o Governo Federal e com o apoio da Prefeitura de São José dos Campos (PSDB).  

Mulheres na desocupação do Pinheirinho - São José dos Campos (Foto: Roosevelt Cassio/Reuters)

O grande questionamento é como o Brasil que ser respeitado internacionalmente se, sem qualquer motivo de urgência, expulsa tantas famílias pobres com o uso de violência da Polícia Militar sem oferecer uma moradia digna?


O Governo do PSDB (que se perpétua nojentamente no Estado de São Paulo  por escolha do povo, diga-se de passagem) se esqueceu que uma propriedade não se define somente sob o aspecto financeiro, mas também por sua função social, assim como não quis se lembrar que as negociações ainda estavam em curso. 


Sobre a atuação da PM pode-se dizer que a truculência tem sido o meio mais usado para resolver problemas nos últimos tempos por esta instituição que precisa ser repensada e se possível longe da herança maldita da Ditadura Militar, que ainda mancha com opressão nossa sociedade.
Como se permitiu chegar a esse ponto?
Imagem que circulou no Facebook - esta eu acessei no face do aluno Gabriel Gama - 9º ano / INSA

Truculência usada na USP, na Cracolância e no Pinheiro nos últimos meses mostra o quanto nossa democracia é frágil, o quanto liberdade continua a ser um sonho e o quanto que o país precisa entender, segundo palavras da relatora da ONU, Raquel Rolnik, que "se o Brasil quer virar gente grande, não pode só virar rico, precisa voltar à civilização e dispensar tratamento digno a todos os cidadãos ."


Somos um país do 3º milênio e somos a 6ª economia do mundo, mas ainda não somos capazes de viver em um país longe dos anos de chumbo. 


É isso ai!

Força sempre

e