9 de jul de 2012

Jogo Rápido – A Revolução de 1932


São Paulo perdeu a hegemonia política federal no início dos anos 30 do século XX, fazendo com que diferentes grupos políticos se articulassem para retomar o poder e tirar Getúlio Vargas, que assumira o poder em 1930 com as promessas de um governo provisório e de uma nova constituição.

Os grandes objetivos de São Paulo eram: autonomia, nova constituição e aumento na participação política. A insatisfação paulista se dava por conta da extensão da crise cafeeira iniciada em 1929.

Rolaram várias manifestações até que no dia 23 de maio o resultado foi a morte de alguns estudantes em praça pública, que ficaram famosos com o MMDC (sigla das iniciais dos quatro jovens mortos: Martins, Miragaia, Dráusio e Camargo).

MMDC – Símbolo da Revolução

Essas mortes e este contexto deram início no dia 9 de julho de 1932 à Revolução Constitucionalista. Com a ajuda dos meios de comunicação, o movimento ganhou apoio popular, mobilizando cerca de 40 mil homens pelo lado dos paulistas, contra mais ou menos 100 mil soldados do governo Vargas.

 São Paulo se mobilizou para a Revolução - OURO PARA SÃO PAULO

No total, foram 87 dias de combates (de 9 de julho a 4 de outubro de 1932 - sendo o último dois dias depois da rendição paulista), com um saldo oficial de 630 paulistas mortos e 200 homens das tropas federais.

Cruzeiro-SP – considerada capital da Revolução - O Grande Túnel da Mantiqueira, mais conhecido como Túnel de Cruzeiro, na divisa com a cidade de Passa Quatro (MG). É um dos locais mais citados por ex-combatentes que lutaram na Revolução de 32. 
Fonte da Foto: http://www.flickr.com/groups/cruzeiro-sp/discuss/72157605112037703/

Além de palco da Guerra, foi na cidade de Cruzeiro que foi assinado o Armistício em 2 de Outubro de 1932, no Grupo Escolar Dr. Arnolfo Azevedo transformado em quartel general das tropas paulista durante a Revolução, onde hoje localiza-se a Praça 9 de Julho. Mais em http://www.patriotismo.org.br/default.asp?pag=mostra&Id=130

São Paulo, depois da revolução de 32, voltou a ser governada por paulistas, e, dois anos depois, uma nova constituição foi promulgada, a Constituição de 1934.

Vale buscar saber mais sobre o tema que neste ano completa 80 anos e vale também não ver este importante fato histórico apenas com os olhos românticos que rondam a História e a mída, afinal o que estava em jogo não era apenas a democracia, sim e principalmente os interesses de poder! Suspeite sempre de visões puramente românticas e heroicas.


Para saber mais clique nos links abaixo: