19 de mai de 2013

O Brasil, o desencanto e a caretice da sociedade.


“Se o mundo é mesmo parecido com que vejo, prefiro acreditar, no mundo do meu jeito”. Renato Russo

Nunca antes na História desse país pareceu ser tão apropriado cantar o trecho da música da banda Legião Urbana:

Nas favelas, no senado
Sujeira pra todo lado,
Ninguém respeita a constituição,
Mas todos acreditam no futuro da nação,
Que país é esse?

Veja bem ao seu redor, fora da mesma bolha de ilusões que todos nós vivemos em alguma medida, está tudo errado e ninguém quer perceber. Tudo sempre correto demais, mas na verdade só na aparência, tirando a casca do politicamente correto nunca vivemos tão mal em uma sociedade careta e num Brasil mal acabado ou porcamente rascunhado.
Democracia pressupõe renovação, mas em Brasília parece que o PT não largará o osso tão cedo assim como o PSDB continua a fazer um governo de poucos e para poucos há anos no Estado de São Paulo. Será que ninguém percebe que existem outras formas de ditadura? Será que o ano de 1964 durou “apenas” 21 anos?
Que país é esse em que as disputas eleitorais começam muito antes da hora? Que país é esse em que vivemos para apagar o incêndio e não evitar o fogo (Lembre-se da ideia da redução da maioridade penal)? Será só imaginação? Será que nos perderemos entre monstros de nossa própria criação? Ou apenas ficaremos acordados esperando alguma solução que virá em uma nave espacial?
Eu não tenho andado distraído, porém bem impaciente com tudo que nos cerca e que ainda não me cegou. O nível de analfabetismo funcional só aumenta, o Brasil é o 5º país do mundo onde há mais mortes no trânsito e o 2º país do mundo com maior número de mortes de motoqueiros no trânsito, aqui 80% dos casos de homicídios são arquivos, haja impunidade! Nossa juventude é a que menos lê dentre 65 países, mas para compensar o Brasil é o líder dos países que mais arrecadam impostos com menor retorno para a população!
Grandes emissoras de canal aberto desfilam aberrações, teledramaturgia sem conteúdo, telejornais não críticos, notícias requentadas e meias verdades repletas de meias mentiras, mas tudo bem, a grande maioria continua celebrando a cada fevereiro e feriado, esperando pela Copa do Mundo.
Por conta da Copa do Mundo o país parece até mais bonito e mais desenvolvido, tudo jogo de aparências para não detonar o nosso filme no mundo! Como uma nação quer ser levada a sério quando o Governo ainda enxerga que ser um país bom é distribuir uma quantidade infinita de bolsas de ajuda financeira? Quem não percebe que isso não é fortalecer a economia e sim incapacitar que ela realmente cresça com geração de emprego e educação de qualidade? Vamos enfiar no rabo da Copa do Mundo e das Olimpíadas milhões e milhões de reais e que se f#¬@ a educação, afinal ela não dá voto e quando mais alienado o povo for melhor, afinal sempre foi assim e do Egito à Idade Média, da Revolução Francesa à Ditadura Militar e de Sarney à Dilma pouca coisa mudou e continua valendo as interrogações de Renato Russo:

Quando querem transformar
Estupidez em recompensa
Quando querem transformar
Esperança em maldição:
É o bem contra o mal
E você de que lado está?
Estou do lado do bem
E você de que lado está?

Entretanto não pense que sou pessimista, apenas estou realista, ainda acreditando que um dia essa p¬##@ vai mudar, afinal quando a esperança está dispersa, somente a verdade nos liberta, basta de maldade e ilusão, nosso futuro talvez recomece, gerando um ciclo menos pesado e hipócrita.

Músicas da Legião Urbana usadas ao longo do  texto:

  1. 1965 – Duas Tribos
  2. Eu era um lobisomem juvenil
  3. Perfeição
  4. Quase sem querer
  5. Que País É Esse?
  6. Será?




Fonte de pesquisa para você saber outras informações sobre o Brasil : http://ahduvido.com.br/10-fatos-que-comprovam-que-o-brasileiro-precisa-acordar-para-realidade-em-que-vive

9 comentários:

  1. Cadê o povo brasileiro que não desiste nunca? Parece que por aqui esse ditado não tem mais a mesma força, pelo menos quando realmente tem que ser colocado em prática, da política ao esporte, das mortes aos finais de novela, somos diariamente passados para trás pelos que mandam e ainda achamos bonito.
    O Brasil não se mobiliza por nenhum ideal. Muito mais importante discutir futebol ou qual estádio vai ser o melhor do que correr atrás da melhoria da saúde e educação. O problema do brasileiro é o comodismo, a idéia de que se está errado, já era, não tem como resolver. O político rouba e o povo se cala, acha que é normal, é apenas preocupado com seu bem pessoal, não se importa com o conjunto.
    Vivemos num país onde centenas de mortes são abafadas pela alegria do carnaval ou de uma final de Copa do Mundo, a alienação causada pela mídia, que se aproveita da quase ingenuidade do povo para passar apenas parte dos fatos, finais de novela que param o país, enquanto o escândalo do mensalão passa despercebido. As emissoras desviam o foco do povo para esconderem a realidade política do país.
    Logo, vivemos numa democracia falha onde o povo não tem voz e quem governa é mais soberano que rei absolutista, na qual o povo vem preferindo se calar e não se mexer do que se unir e lutar para a melhoria de suas condições. Permeando os detalhes da sociedade brasileira, percebem-se rachaduras e buracos que não serão sanados tão rápido.
    André, n° 02
    Maria Claudia, n° 14

    ResponderExcluir
  2. Pode se dizer, que vivemos o auge da podridão política no país. Um sistema completamente falho, onde a pose em uma foto de jornal, um belo discurso de progresso vale e respresenta mais do que a vida de uma pessoa que morre por um motivo banal e não recebe a digna consideração de ter o acusado condenado; belas palavras, que tem mais valor do que as que deveriam ser aprendidas por crianças nas escolas (que faltam).
    Bilhões de impostos, oriundos de trabalho (muitas vezes duro) pagos em MESES, que deveriam ser traduzidos em recursos sociais, só que não são. Dinheiro que salvaria milhares de pessoas em hospitais, o que nem deveria ser feito grande ibope em cima disso, porque convenhamos, é o mínimo.
    Maquiagens solucionais, que visam jogar em presídios crianças sem a menor estrutura, que matam, sequestram,roubam e traficam por centavos a mais.. Claro, a melhor solução é realmente jogar todos em uma gaiola, onde muitas vezes vao ter mais privilegios do que nas proprias casas, com benefícios que muitas pessoas honestas e trabalhadoras desejariam ganhar.. Cadeia virou sinonimo de férias e não de punição.
    Convém também lembrar dos grandes e monumentais estádios que atenderam o grande evento mundial, o que nos remete ao nosso maior orgulho em ser dessa nação, o que mais nos dá alegria quando se fala em Brasil.. É claro, que não estamos falando em desenvolvimento, muito menos economia, saúde, ou ao menos educação e segurança, mas sim, a nossa Seleção Brasileira! Milhões arrecados e desviados das políticas básicas, e as não tão básicas assim também, para atender a grande demanda internacional, que precisa continuar achando que aqui tudo é lindo.. tudo é carnaval..

    Letícia Corrêa – 3º EM

    ResponderExcluir
  3. Encontramos-nos em uma situação enlouquecedora e de inconformidade, medidas perante a lei são questionadas, toleradas, e muitas vezes, esquecidas completamente. Um dos casos mais vistos atualmente que revelam tal alarde é o julgamento do Mensalão, que além de ter demorado quase 7 anos para ser levado em pauta, nos parece que será praticamente em vão, já que 25 foram condenados e 12 já foram absolvidos, representando um vago espaço entre a Constituição e a real justiça.
    Ainda neste contexto, vemos uma evolução do termo “Pão e circo”, retirado das antigas arenas para a realização de promessas políticas, não passando de uma distração para a raiz dos problemas. Como exemplo, temos uma vastidão de cotas para sistema de ensino superior e propostas de redução da maioridade penal. Portanto, há um atraso das verdadeiras preocupações, consequentemente um adiamento do desenvolvimento do país.
    Em ambos casos citados, o sistema é falho, no caso da cota, ela não soluciona dilemas como o analfabetismo e nem de melhorias na educação, serve somente para agradar o povo e rebaixar o nível do profissional. E no caso do sistema penal, só causará uma superlotação, ainda maior, no sistema carcerário.
    Sendo assim, é preciso que haja uma inédita mudança na Constituição, no Governo, nos cidadãos e no país inteiro, visto que a resolução de pequenos problemas não atinge os grandes.
    Letícia Delfim, nº 11
    Thiago Carlos, nº 18
    Victória, nº 19

    ResponderExcluir
  4. A populaçãode nosso país nunca antes na história foi tão alienada quanto a de hoje. A juventude atual não se equipara nem um pouco com aquela que buscava melhorias e assim iam a luta fazendo de tudo um pouco para melhorar essa sociedade.
    Ela por ser a base revolucionária, é a mais afetada pela alienação e pelo consumismo que vem sendo imposto por governantes com o passar do tempo. Juntamente com esse grupo,ve-se também que a população de menor renda vem sendo influenciada por programas inúteis e fúteis que o governo impõe onde tudo é bom e tem valor.
    A partir desses programas leis são criadas para solucionar um problema já criado, ao invés de mudar toda uma base que revolucionaria todo o futuro social, tornando o Brasil um país desenvolvido. Tem-se como exemplo desses ajustes desnecessários a criação de leis como a de cota (onde poderia se investir nas escolas públicas presentes no país), ‘’a bolsa crack’’(onde poderia se investir na segurança nacional), na bolsa para presos (onde poderia se investir nas condições carcerárias), na redução da maioridade penal (onde deveria também investir nas escolas ensinando algo além dos estudos).
    Outras leis deveriam também ser criadas para acabar ou diminuir com toda essa alienação que vem sendo imposta. Programas esses como: a não reeleição de um mesmo partido para que esse não imponha seus ideias ditadoriais. Outra medida que também deveria ser tomada é uma punição mais severa para qualquer crime.
    Em suma, vê-se que para esse país evoluir a base toda deveria ser melhorada começando por aqueles que estão no poder a anos, diminuindo assim suas influências ecriando programas que realmente venham acarretar grandes desenvolvimentos para o país.

    Isso é tudo pessoal.

    Bruno, Icaro e Rafael (3, 7 e 16)

    ResponderExcluir
  5. Aqueles que um dia censurados, hoje nos censuram com o medo de que um dia os censuremos.
    Nunca a política do pão e circo foi tão evidente em uma sociedade capitalista como está sendo no Brasil. O governo brasileiro basea-se em apresentar pouca informação dos valores reais ao público, como boa estratégia, tendo assim uma enorme alienação, com ajuda da mídia e do político. Logo, percebe-se que com a monopolização dos meios de informação pelo governo, mostra uma falsa realidade, onde todos enquanto “cidadãos brasileiro” somos beneficiados pelos programas do governo.
    Há de se convir que durante algum tempo com essa mentalidade de governo, a população se acostumou a receber peixe para comer, e não a vara para pescar. O governo na onda do politicamente correto, buscam atravéz da censura monopolizar o que devemos ou não dizer. O brasileiro se acostumou a esta zona de conforto, e o governo se aproveita disso para divulgar projetos estúpidos que na verdade não são para nós, são para os estrangeiros verem e os políticos enriquecerem. Inventar leis que renovem parte do código penal de que adianta, sendo que no Brasil nada do que se é falado é cumprido.
    Decorrido um julgamento para os acusados do Mensalão. De que adiantou, já que teve político condenado, que ainda nem preso está e ainda por cima continua exercendo seu cargo. Chega disso, está na hora da mudança. Temos de usar nossa mídia a nosso favor. “Usar artistas com mentiras para dizerem a verdade, e não mais políticos dizendo mentiras para encobrirem a verdade”
    “Muda que quando agente muda, o mundo muda com a gente.
    A gente muda o mundo na mudança da mente. E quando a mente muda a gente anda pra frente. E quando agente manda, ninguém manda na gente.
    Na mudança de atitude não há mal que não se mude nem doença sem cura. Na mudança de postura agente fica mais seguro. Na mudança do presente a gente moldao futuro.
    Até quando você vai levando ? “


    Pedro Ortiz
    LUcas Savino
    Joao Nogueira

    ResponderExcluir
  6. O Brasil é um país mascarado mediante ao cenário mundial. O papel democrático centraliza somente em Brasília, visto que, propõe renovações na nação, mas isto não passa de interesses particulares dos governantes e representantes eleitos.
    Os discursos políticos não se adaptam ao povo brasileiro de modo geral, pois na verdade incorporam ideologias de nações desenvolvidas, ou seja, não desenvolvem o espírito nacionalista. Logo, o brasileiro é um povo acomodado no qual, não busca reivindicações.
    O PT, assim como o PSDB, fazem com que a ditadura ocorrida em 1964 parece haver perpetuado, entretanto de modo sóbrio, sigiloso, pois em especial o Partido dos Trabalhadores estão há 10 anos no poder, evidenciando uma mudança na mentalidade e, por conseguinte, no modo de agir brasileiro. Abandonando a idéia de democracia e partindo para a monarquia.
    Para solucionar questões passadas, as autoridades divergentes vêm não só por meio do sistema de cotas ,mas também com a redução da maioridade penal, Bolsa Crack, transpor medidas com caráter abrupto, sendo que é apenas algo teórico,ou seja, para “inglês ver”. Uma vez que o fato de reduzir a punidade não resultará em nada, já que as leis estão defasadas.
    A mídia é a grande manipuladora dos acontecimentos, pois muitas delas vivem de propinas dadas por parte do governo ou recebem ameaças constantes transmitindo a ideia de heróis, pois é mostrado a parte que convém ao governo quando, na verdade, são verdadeiros vilões e não mocinhos. Abaixo a citação, corresponde com o que foi dito:
    “Brasil mostra tua cara
    Quero ver quem paga
    Pra gente ficar assim
    Brasil qual é o teu negócio?
    Qual é o nome do teu sócio?
    Confia em mim” (Cazuza)
    Enquanto o Brasil está focalizado em Copa do Mundo e Olimpíadas, a Educação está cada vez mais defasada e é o que convém, visto que, pessoas não estruturadas educacionalmente tornam-se de fácil alvo para manipulações constantes, em especial, em períodos eleitorais.
    Em suma, existem questões desde a Revolução Francesa ao Governo de Sarney e Dilma que estagnaram, ou seja, parte da história do Brasil é contraditória.

    Alunas: Agatha Tomassoni Santos; Nº 01
    Gabriela Noguiera Avian Tremura;nº 05
    3º EM

    ResponderExcluir
  7. Isabela – 08, Viviane Dias – 20, Yasmin -24 (3° E.M.)
    Qual será o futuro da nação?
    A partir da reflexão proposta, vê-se o quanto o brasileiro encontra-se alienado em relação às verdades do país. Vive-se, ainda que mascarada pelo ideal de democracia, uma ditadura imposta pela estatização e pela mídia, como disse Cazuza em “não me sortearam a garota do fantástico” : puro monopólio da Rede Globo que não leva a crítica ou reflexão nenhuma¸ é só mais uma alienação que não leva a nada.
    Ainda neste contexto, pode-se citar o trecho: “Meu cartão de Crédito é uma navalha”, onde o autor faz alusão aos altos impostos do país, e para conseguir pagar todas as contas, o único jeito é roubando. Essa é a moral da nação.
    “Brasil mostra a tua cara, quero ver quem paga pra gente ficar assim” (CAZUZA, Brasil), país de corruptos que não resolvem nada, só pioram a situação e criam assistencialismos que iludem a população. Questiona-se: Para que reduzir a maioridade penal? Não diminuirá a violência e o Brasil nem tem capacidade no sistema carcerário para tal fim. Essa é mais uma medida rápida enquanto o real problema continua na ativa. Que tal melhorar a educação?
    E a Lei Rouanet? Incentivo a cultura? Grande farsa! É mais um meio corrupto que desvia o dinheiro público.
    Sim Rafael, esse não é um cenário pessimista, é apenas a realidade da nossa nação! “Brasil mostra a tua cara!”. É difícil ter ideias concretas e acreditar na mudança, mas e se formos essa mudança? Jovens muitas vezes foram as ruas e mudaram a ideologia vigente, por que de novo não? Não está na hora de uma nova Revolução?

    ResponderExcluir
  8. Fernando nº4, Gustavo nº5 e Yago nº23.

    Nós brasileiro devemos acordar para a péssima realidade em que estamos vivendo. Já chega ao descaso às inúmeras tentativas de tentar apagar o incêndio, e não de evitá-lo, alem disso, os índices são péssimos e ainda o desvio de dinheiro é enorme. Logo, com os altos impostos cobrados o Brasil deveria ser um exemplo socioeconômico e cultural - e não essa p0##a que vivemos.
    A redução da maior idade penal é o exemplo mais recente que temos em relação às tentativas de se apagar incêndios, e não de evitá-los. Reduzir a maior idade penal não vai diminuir a criminalidade nem o índice de violência no Brasil, que não alcança tais índices apenas por intermédio dos jovens, desta sociedade carente não só de afeto e carinho, como também de lazer e cultura.
    Ainda nesse pensamento, vemos que a corrupção é um dos principais fatores dessa “crise” no Brasil; onde investimentos, para o lazer da população e de alunos de escolas públicas, da cidade de Cruzeiro, são incrivelmente adulterados e o que se informa ser comprado nunca chega ao povo; Projetos culturais são criados com dinheiro arrecado através dos altos impostos (lei Rouanet), porém o desvio é grande e ajuda bandas antes mortas apenas para ganhar dinheiro, ou seja, outra maneira de desvio.
    Nós brasileiro somos ignorantes, lemos pouco, fechamos os olhos para os problemas e só vemos a maquiagem que é feita pela mídia; o que nos interessa é a copa do mundo, as olimpíadas no Rio, e o carnaval, o resto que se f0d#. Os índices de casos de homicídios arquivados é enorme, as mortes no trânsito é outro grande problema, o número de usuário de drogas aumenta a cada dia e chega a níveis alarmantes, o analfabetismo funcional também... o que fazemos para isso tudo é ignorar, pois o que nos interessa são os grandes eventos.

    ResponderExcluir
  9. O Brasil é divulgado pela mídia como um paraíso turístico, mas internamente vive-se um caos político e socioeconomico. A democracia, que supostamente nos representa, torna as questoes politicas exclusivas de uma menoria que detem o poder nas maos.
    Essa menoria que é indiferente à atualidade e ao futuro do país e pensa somente no próprio bolso é quem domina as decisões que poderiam mudar a realidade social. Os órgãos publicos buscam soluções superficiais, convenientes apenas para a imagem do país, aos problemas emergentes que exigem ações imediatas. Programas como o Bolsa Família e o Bolsa Crack, aparentemente erradicam o assunto em questão, enquanto uma bola de neve vem se formando no meio civil.
    Ações imediatas não significam apenas dar assitencia financeira aos usuarios de crack e pesssoas que vivem abaixo da linha de pobreza, mas sim aniquilar o problema desde sua origem, que é a educação, a fim de conscientizar a população sobre seu papel na sociedade e não os alienar a conformar frente aos dilemas atuais.

    Tália e Viviane Alves 3° ANO

    ResponderExcluir

Por favor, coloque seu nome e alguma identificação (cidade, profissão ou instituição).

Se for aluno do RAFAEL, coloque seu nome e série !

Os comentários NÃO são publicados diretamente no BLOG !!! Primeiro eu leio, aceito e posteriormente eles entram no ar ! ! ! !

= ]