21 de jun de 2010

Oriente Médio - há luz no fim do túnel?

...será que tem um túnel com luz?
Atividade do 3º ano

Olá, afilhados e afilhados², beleza? Em sala de aula e por meio de questões de vestibular vimos o quanto o Oriente Médio é uma região complexa e com diversos conflitos. Um ponto no mundo onde democracia não é prioridade e os interesses giram em torno de terras, petróleo, falta de entendimento religioso, disputas pelo poder, etc.

Recentemente vimos no noticiário as questões envolvendo o bloqueio à faixa de gaza, com ataque a navio de ajuda humanitária e também os problemas com o programa de enriquecimento do Irã, que teve Brasil e Turquia tentando realizar negociações.

Nessa confusão explosiva, coloque também as interferências da ONU e dos EUA, que nem sempre resultam em algo positivo. Talvez por que, no final das contas, cada um continua a olhar sempre para o seus próprios interesses e medos.

O seu desafio no comentário dessa postagem é:

1) Buscar e nos informar, resumidamente, sobre as questões atuais da faixa de gaza e do Irã.
2) Pensar e escrever sobre "Até que ponto o mundo ocidental deve estar presente nos problemas do oriente médio?"
3) Refletir e escrever se é possível pensar em um futuro para o Oriente Médio em que haja uma solução para tantos conflitos.

= ]

11 comentários:

  1. caio mariano nº2
    karime abdallah nº16


    A Guarda Revolucionária do Irã está pronta para escoltar navios de carga que estão tentando romper o bloqueio de Israel sobre a Faixa de Gaza. O Conselho de Segurança da ONU infligiu sanções ao Irã, pela quarta vez desde 2006, para tentar convencer o país a suspender suas atividades nucleares sensíveis e tranquilizar a comunidade internacional sobre a natureza pacífica de seu programa.
    O mundo ocidental, sobretudo os Estados Unidos influenciam os combates no oriente médio, tendo em vista o maior numero de estados sobre seu comando, assim como o iraque e o kuwait. Porém o irã não responde as sançoes impostas pela onu, e isso inquieta a sociedade internacional que teme uma nova guerra mundial. O ocidente constantamente briga com o oriente, tentando influencia-lo de todos os modos para que possa exercer sobre eles maior influencia.
    O oriente médio desde seus primórdios vem sendo marcados por guerras, entre judeus e muçulmanos, e a ação internacional interferindo nos combates piora ainda mais, e torna mais acirrada e inacabavel esse conflito. Se houvesse um acordo entre tais raças, judeus e muçulmanos haveria uma solução mais pratica e facil para se resolver esse conflito.

    ResponderExcluir
  2. Mayara Flore n°22
    Natália Ribeiro n°24

    • As questões atuais da faixa de Gaza e do Irã são:
    • Ocupação militar israelense da Cisjordânia
    • O reconhecimento mútuo
    • Bloqueio de Gaza
    • Espaço aéreo palestino
    • Exército palestino
    Devido a globalização e ao capitalismo, o mundo atual divide entre suas nações conflitos, decisões, influências e varias consequências destas. O mundo ocidental deseja o controle das valiosas fontes de petróleo existentes, se achando no direito total de interferir e também levar algo para beneficio proprio. A ilimitada interferencia ocidental, gera conflitos desnecessarios, uma vez que o ocidente se coloca acima do oriente, mas teme e sabe do quanto esses países detém em si um alto poder econômico. A ONU é um órgão em que os países ocidentais depositam confiança para limitar países orientais a influenciar e até alterar o atual quadro econômico de subordinação.
    Além da interferência do ociente nas questões orientais, os conflitos nesse ultimo partem de problemas internos e entre eles. A diferença de religião, etnia, acaba por atrapalhar relações que poderiam ser pacificas. O agravante é o apoio que alguns países ocidentais de grande importancia como os EUA, dão a alguns aumentando ainda mais seu potencial e fortificando tais conflitos que para alguns são sem solução.


    bjs ;]

    ResponderExcluir
  3. Laís diniz 3 ° em ;p21 de junho de 2010 12:17

    Então como sabemos, veem aconteçendo vários conflitos no oriente médio, onde a parte ocidental influencia muito, porém muitas vezes se esqueçe do diferencial das culturas, ocidentais e orientais, causando assim desavenças entre as opiniões. Muito se ve nos mais atuais artigos, diverssas opiniões, porém, a marioria delas a favor da situação dos palestinos, tendo como um dos argumentos a favo a questão do desfavorecimento a partir de seus mísseis, que possuem baixo poder destrutivo.
    Pode-se imaginar que uma das soluções possíveis para o melhoramento desses antigos, atuais e futuros conflitos, seria a valorização do território atraves dos governos locais, e também a mudança de pensamento de sua população, desvalorizando a riqueza material que muito se deseja nesses países.
    Na questão de envolvimento da ONU e dos EUA, pode-se concluir , como dito acima, as diferenças culturais e sociais. Na tentativa de ajudar, talvez pode-se piorar a situação causando assim o agravamento das guerras e conflitos. Os EUA muitas vezes, entram para defender seus próprios interesses gerando ainda mais revolta da parte do oriente médio, que já se ve dentro de uma guerra constante, que perdura por muitos anos e tempos. A cada novo pensamento um lado negativo surge, gerando cada vez mais descontentamento de algum dos lados
    aumentando cada vez mais a bola de neve em que se encontra o oriente médio.

    ResponderExcluir
  4. 1) Um dos assuntos mais comentados nos jornais nos ultimos dias foi a flexibilização do bloqueio da Faixa de Gaza que como declarou o primeiro-ministro israelense, Beijamim Netanyahuque, foi a melhor decisão que Israel poderia ter tomado, um dia depois do levantamento do embargo sobre bens de uso civil para o território palestino. Já a UE por meio de Cathetine Ashton(alta representante da união europeia para os negocios estrangeiros e politica de segurança), afirmou nesta segunda-feira (21) que a decisão israelense de aliviar o bloqueio à Faixa de Gaza "é muito encorajadora". "Representa um avanço significativo e, uma vez aplicado, permitirá um melhoramento da vida dos cidadãos de Gaza", declarou ela.


    2) Os conflitos do oriente médio, nos interferem diretamente ja que como na região onde se encontram há muita concentração de petroleo e outros intereses comuns a varios paises. O mundo é portanto todos tem que cuidar dele, fazendo assim necessária a intervenção em assuntos diplomaticos de outros paises do oriente.

    3) Primeiramente eles teriam que esquecer as diferenças e aceitar uns aos outros.Apos tomar essa decisão construir uma sociedade com respeito e educação visando um futuro melhor para as futuras gerações que ainda estão por vir.


    Érika Campos Mota Carneiro

    ResponderExcluir
  5. Pergunta 1:

    Israel anunciou nesta quinta-feira que vai reduzir o bloqueio à Faixa de Gaza, permitindo a entrada de mais produtos na região, incluindo materiais de construção. A decisão, tomada pelo governo do país após dois dias de discussões, foi anunciada cerca de um mês depois do ataque israelense a uma frota de barcos que levava ajuda humanitária a Gaza, resultando na morte de nove ativistas.

    O governo de Israel não divulgou detalhes sobre quais produtos serão liberados, mas destacou que armas e materiais de guerra continuam proibidos.

    O bloqueio à Faixa de Gaza foi imposto em 2006, após o grupo islâmico Hamas, que conta com apoio do Irã, vencer as eleições parlamentares. Com a medida, Israel pretendia evitar a entrada de armas no território palestino controlado pelo Hamas, já que o grupo não aceita a existência de um estado judeu.


    Pergunta 2:

    O mundo ocidental só deve interferir nas relações do oriente médio, a partir do momento que os problemas passam a ser global..mas não global no sentido de interferir no mundo inteiro, mas pensando como cidadão, onde um país não pode ver conflitos e problemas acabando com outros paises e não fazer nada...

    Pergunta 3:
    Pra falar a verdade eu acho que os problemas não possuem fim, mesmo se todos os paises ajudassem a crise não teria fim...porem esse pensamento é errado, não devemos pensar que não tem solução e sim trabalhar e tentar achar uma solução..por mais dificil que ela seja....

    Paulo Capucho 3ºEM

    ResponderExcluir
  6. 1) A ONU já afirmou que as barreiras israelenses impedem o abastecimento de produtos básicos, como comida e remédios, e causam uma profunda crise humana nesse espaço marcado por pobreza e superpopulação.
    Quando impõe barreiras à Faixa de Gaza, o governo de Israel, na verdade, mira o Hamas. O grupo, a maior organização islâmica nos territórios palestinos, é inimigo declarado do Estado de Israel e não aceita nem mesmo o direito de Israel existir.

    2) O mundo atual só está preocupado com o Oriente Médio pois essa região representa uma forte influência econômica no mercado mundial. Sendo que nessa região há grandes reservas petrolíferas causando a disputa de grandes nações para conquistar esses territórios.
    E essa disputa de território acaba destruindo a região, acabando com a paisagem natural e modificando-a bruscamente.

    3) Não conseguimos enxergar um futuro melhor para o Oriente Médio pois nao há como ter paz nessa região se ainda continuar a busca exagerada por riquezas naturais. Na região ainda há diversas religiões que geram conflitos juntamente com os do petróleo.

    Igor José da Silva nº 10
    Thales de Mello Ferreira nº33

    ensino médio 3º ano.

    ResponderExcluir
  7. Lillian Lopes nº18
    Nathália Sacha nº27
    3ºEM

    1- O conflito que ocorre na Faixa de Gaza é devido ao fato de que se o Iraque receber auxílio de fora vai ficar mais forte e isso é uma ameaça aos palestinos. Assim eles estão fazendo um bloqueio na Faixa de Gaza, para se fortalecer e impedir que o Iraque se fortaleça com a ajuda de fora.
    A questão do Irã é sobre qual rumo tomará o conflito acerca do desenvolvimento nuclear no país. A ONU e os EUA pretendem impedir que o Irã utilize urânio, por temerem uma futura ameaça nuclear.

    2- O mundo ocidental deve estar presente, porque a globalização gerou uma interdependência entre os países do mundo inteiro. Assim os problemas que ocorrem em um local repercutem no resto do planeta. Por outro lado, se o ocidente começar a interferir muito, isso pode fazer o conflito se tornar ainda pior.

    3- Oriente médio é um problema devido à grande quantidade de interesses sobre esse local. E pelo fato da imposição de pontos de vista diferente lá, se dar por meio de guerras, conflitos e terrorismos. É possível sim, se algum dos dois cederem, ou se houverem acordos pacíficos sobre qual rumo tomará esse local, ou esse conflito todo perdurará.

    ResponderExcluir
  8. O ano de 2008 termina em meio a uma nova crise no Oriente Médio. Os ataques de Israel à Faixa de Gaza, que já deixaram mais de 360 mortos desde o último dia 27 de dezembro, são considerados a maior operação militar na região em mais de 40 anos. O objetivo do governo israelense é recuperar o prestígio político e militar nos territórios ocupados, enfraquecendo a influência do Hamas, grupo islâmico que controla Gaza. Desde então, duas situações contribuíram ainda mais para desestabilizar o cessar-fogo de seis meses que terminou em 19 de dezembro:
    1) o embargo financeiro imposto por Israel, Estados Unidos e União Européia aos palestinos, em represália ao Hamas;
    2) a "guerra psicológica" às comunidades judaicas localizadas na fronteira com Gaza, alvos de constantes ataques com mísseis de curto alcance do movimento islâmico. A Faixa de Gaza é um território estreito de 360 quilômetros quadrados diferente do vizinho Israel, gigante econômico e militar com 7 milhões de habitantes, Gaza é uma região muito pobre - a maioria vive com US$ 2 ao dia - e de maioria mulçumana. A origem dos conflitos entre árabes e judeus no Oriente Médio remonta ao século 19. Na época, sob domínio do Império Otomano, a região recebeu judeus que reivindicavam a criação de um Estado independente.
    O argumento de palestinos e israelenses pela posse dos territórios é, basicamente, o mesmo: o direito por ancestralidade histórica, religiosa e cultural à terra sagrada para as três principais religiões monoteístas do mundo, o Cristianismo, o Islamismo e o Judaísmo. Outra questão delicada que Israel tem pela frente é a construção de uma bomba atômica pelo Irã, país rival cujo presidente, Mahmoud Ahmadinejad, tem resistido às pressões do Ocidente para abandonar o programa nuclear.
    Com relação ao aliado mais importante do Estado judeu, os Estados Unidos, tudo leva a crer que o presidente eleito Barack Obama deva continuar a tradição de apoio irrestrito, mas as estratégias de conciliação no Oriente Médio devem pautar uma nova condução da política externa norte-americana.
    Em um mundo globalizado os paises ocidentais acabam que não compreendendo que a visao de mundo do Oriente medio se difere quase que totalmente da visao das demais naçoes,com uma politica onde a religiao Estado ainda não se separaram. Frente a esta questao nosso posicionamento é o de que os paises ocidentias nem mesmo a ONU devem impor medidas para estas naçoes,uma vez que estas sempre se opoem e nunca entram em um acordo,gerando o risco de maiores conflitos. Quanto a questao mundial acreditamos que se os paises de primeiro mundo possuem direito a tecnologia nuclear a proibiçao desta para as demais naçoes não deve ocorrer. A energia nuclear é um grande evoluçao na geraçao de energia e pode ser muito util e eficaz. Uma vez proibida a paises como Irã estas tambem devem ser para as demais naçoes que querem de forma subtendida obter monopolio desta tecnologia criando monopolio e dependencia das demais naçoes. Os conflitos do Oriente medio parecem não possuir fim,uma vez que estas questoes são muito antigas e envolvem um fato muito delicado:a religiao. A crença vinculada ao poder estatal destes paises não abre espaço para acordos de paz e basta ocorer opressoes para ocorrencia de conflitos. Portanto a unica forma de resoluçao do conflito é permitir que estas economias se entendam por si só,mesmo que de maneira mais drastica e sangrenta os conflitos,como foi na 1 guera mundial e demais conflitos importantes da historia.

    Joao Martins n 13
    Luiza Fazenda n 20

    ResponderExcluir
  9. A Faixa de Gaza é um territorio do Oriente Médio que atualmente não é reconhecido como parte de nenhum país.Está sobre o domínio de Israel com tropas militares, mas é reivindicada pela Palestina.O adensamento demográfico na região é grande, e a ONU já declarou que devido a presença de muralhas em seu entorno,o envio de alimentos e produtos de subsintência se torna difícil. O Irã está trabalhando com uam técnica de enriquecimento do urânio, tal fato preocupa o resto da população mundial pois sabe-se que o país encontra-se em uam região conflituosa. O país alega que a tecnologia será usada como fonte de energia, e não para armamento nuclear.O mundo Ocidental está diretamente ligado aos problemas no Oriente Médio,pois a região é rica em recursos minerais, um exemplo o petróleo,tal fato gera uam intrincada rede de interesses rondando a região, que se somam as suas instabilidades civis e religiosas.Uma solução para esses problemas é de linha extremamente complexa pois há muitas questões em jogo, tal como o desenvolvimento de determinados píses, a manutenção da potência de outros, e firmação religiosa dos países da região.Os israelenses e judeus lutam por Jerusalém posi amboa acreditarem por motivos religiosos que a terra dfoi predestinada a eles.Como solucionar tal fato? Não será com uma intervenção da ONU que tais povos deixarão de reivindicar sua Terra Santa.


    Gabriela Merlim n°7
    Renato Moreira n°30

    ResponderExcluir
  10. Juliana Senne n.:15 3°em

    Só para ficar constado no começo, a denominação ‘ faixa de gaza’ deriva da principal cidade do oriente médio que obviamente é Gaza.
    Faixa de Gaza não é reconhecida internacionalmente como pertencente a um país soberano, assim todo o conflito existente foi gerado a partir de um conflito entre países disputando territórios.
    O bloqueio a Faixa de Gaza se refere ao isolamento imposto pelos governos do Egito e Israel, a partir de junho de 2007, depois que o Hamas assumiu o poder no território palestino.
    De certa forma esse bloqueio incentiva ataques promovido por fuzileiros navais de Israel ao comboio que tentou furar o bloqueio na Faixa de Gaza para levar ajuda humanitária a palestinos devem ser feitas com cautela.
    Todo esse processo reflete em outros países do ocidente por exemplo, e é ai que nos entramos.Porém tem que haver o cuidado da imparcialidade pois se algum momento alguma potencia como EUA tomar partido pra algum lado a situação pode piorar cada vez mais e virar um problema de ordem mundial. A DIPLOMACIA é A palavra para o ocidente nos conflitos da faixa de gaza.
    A solução, só para a morte que não é possive. Ainda. Mas acredito que esses conflitos estão longe de terminar pois existe grande divergencias de ideias ainda. Quando algum lado ceder um pouco acho que sera possivel visualizar melhor alguma solução para esse caso

    ResponderExcluir
  11. Fabiane Guimaraes nº6
    Gleice Passine nº8

    1)Soubemos que em 31 de maio de 2010, o Exército de Israel atacou, em águas internacionais do mar Mediterrâneo, uma frota de seis barcos organizada pela organização não-governamental pró-direitos humanos Free Gaza, que tentava furar o bloqueio imposto à Faixa de Gaza. Ao menos nove pessoas morreram na ação, que foi repudiada por diversos países e pelo Conselho de Segurança das Nações Unidas. O comboio transportava mais de 700 pessoas e 10 mil toneladas de ajuda humanitária para Gaza.É de se supor que os EUA não permitirão ao Irã ter artefatos nucleares. À luz dos pressupostos da teoria realista, o Estado norte americano empregaria seu poder militar incontestavelmente superior para evitar que o Irã venha a produzir armamento nuclear. Os EUA justificariam sua atitude empregando os ataques preventivos ou primitivos, que fazem parte de sua Estratégia de Segurança Nacional. Sob outra ótica, o desenvolvimento de armas nucleares pelo Irã provocaria um reajuste de forças no Oriente Médio, ou seja, um reequilíbrio geoestratégico, notadamente, em relação à atual situação praticamente hegemônica de Israel face aos seus vizinhos árabes. Tal fato, aproveitando o exemplo dos casos Índia e Paquistão, diminuiria a assimetria existente entre o estado judeu e os vizinhos. Talvez, um Irã nuclear possa permitir melhores condições para uma paz duradoura no Oriente Médio.
    2)Os conflitos do oriente médio, nos interferem diretamente já que como na região onde se encontram há muita concentração de petróleo e outros interesses comuns a vários países ,porém não global no sentido de interferir no mundo inteiro, mas pensando como cidadão, onde um país não pode ver conflitos e problemas acabando com outros países e não fazer nada ,mas também por outro lado, se o ocidente começar a interferir muito, isso pode fazer o conflito se tornar ainda pior é o que não queremos que aconteça.

    3)A paz só aconteceria no Oriente Médio se houvesse o esquecimento da guerra e conflitos mais achamos difícil acontecer pois há muita rivalidade e orgulhos em ambas partes .

    ResponderExcluir

Por favor, coloque seu nome e alguma identificação (cidade, profissão ou instituição).

Se for aluno do RAFAEL, coloque seu nome e série !

Os comentários NÃO são publicados diretamente no BLOG !!! Primeiro eu leio, aceito e posteriormente eles entram no ar ! ! ! !

= ]